Colunista - Éverlan Stutz

A mentira e sua amplitude na sociedade digital

Por Éverlan Stutz - COLUNISTA

06/06/2021

Conviver em sociedade está cada vez mais conturbado. A mentira sempre existiu e faz parte de um teatro social repleto de crueldade e dissimulações. Isso reforça uma suposta sensação de civilidade, uma hipocrisia cotidiana que é reforçada pelas instituições. Mentir sempre foi um atributo genuinamente humano.  Com o avanço tecnológico, tudo que existia de pérfido nas estruturas sociais foi ampliado na sociedade digital.  A mentira ficou mais globalizada, de boato virou Fake News.  

A mentira faz parte da natureza decadente do homem. Mas existem pessoas que mentem com tanta facilidade que até se orgulham dessa capacidade de enganar as pessoas, o que pode ser um sinal de sociopatia. A Bíblia reprova a mentira em vários trechos. De acordo com as escrituras sagradas ocidentais, a mentira é uma afronta a Deus cuja verdade infinita é um de seus atributos. Entre os Dez Mandamentos, há uma reprovação contra a mentira “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo”. A Bíblia atribui a origem da mentira a Satanás, um dos versículos mais lembrados diz que o Diabo é o pai da mentira. Por isso os cristãos devem ser representantes da verdade. Mas não é isso que é percebido na crueza da realidade, nos monopólios de igrejas que vendem a salvação em óleos milagrosos ungidos por Deus.

Maniqueísmos à parte, o fato é que as mentiras têm o poder de aniquilar a condição humana e que devemos combatê-las em todas as instâncias. Muitas vidas foram ceifadas por causa de boatos e não haveria lugar para exemplificar tantas inverdades nessas reflexões de pirilampos. Perdemos a noção do que é verdadeiro em tempos de bombardeios de informação e desinformação. É necessário checar a fonte de tudo antes de emitir qualquer opinião. Diante de tantas especulações, a verdade artística é algo arrebatador. O pintor espanhol Pablo Picasso nos presenteou com uma frase paradoxal: “A arte é a mentira que nos permite conhecer a verdade”. Creio na potência poética que traduz toda decadência de uma sociedade alicerçada em mentiras.  A poesia é filosofia em cápsulas.  O filósofo alemão Novalis tem um aforismo que sintetiza seus fragmentos reflexivos: “A poesia é o real absoluto. Isto é o cerne da minha filosofia. Quanto mais poético, mais verdadeiro”.

Imagem: divulgação Éverlan Stutz

Éverlan Stutz é jornalista, professor, compositor, ator e poeta